MONITORAMENTO

O monitoramento da pesca no Brasil não faz parte de uma política regular de governo, o que faz com que as séries de dados disponíveis à sociedade tenham lacunas consideráveis. Os resultados deste processo são muito negativos tanto para a pesca quanto para os recursos pesqueiros exploráveis em condições de sustentabilidade. Neste contexto, iniciativas locais de auto monitoramento são hoje mais do que uma oportunidade, e sim uma necessidade. Entidades representativas do setor pesqueiro de Santa Catarina perceberam a relevância de fornecer dados para aprimorar a gestão da pesca no Brasil e desenvolveram diferentes iniciativas.

Conheça as iniciativas desenvolvidas por entidades: